Quando se acha vinho num cacho de uvas, dizem: Não o desperdices, pois há bênção nele. Isa. 65:8.


Muitos anos atrás, Charles E. Welch e esposa, jovens ainda, aceitaram o chamado para trabalhar num campo missionário da África. Durante o exame médico da esposa, entretanto, descobriu-se que ela não suportaria um clima quente e úmido sem pôr em risco a sua saúde. O chamado foi cancelado. Frustrado, mas decidido a servir ao Senhor em algum outro setor, o marido começou a procurar maneiras de ganhar dinheiro para que ele e sua esposa pudessem contribuir na disseminação das boas novas da salvação em terras estrangeiras.


Antes do desapontamento, Thomas B. Welch, pai daquele jovem, dentista e abstêmio, havia feito experiências no sentido de evitar que o suco da uva fermentasse. Ele cria que o uso do vinho na Santa Ceia era incompatível com o ensino bíblico acerca das bebidas alcoólicas.
Charles, então, assumiu as experiências de seu pai e dedicou tempo e energias a esse projeto. Oportunamente, ele obteve sucesso além das expectativas. O casal Welch contribuiu com milhares de dólares para as missões estrangeiras a partir da venda do famoso Suco de Uva Welch.

Uma coisa parecida aconteceu com os primeiros missionários que levaram o evangelho à Europa. Você recorda: Paulo e Silas haviam decidido ir para a Bitínia, uma região situada onde agora está o noroeste da Turquia, mas quando tentaram ir, "o Espírito de Jesus não o permitiu". Atos 16:7. Talvez nunca cheguemos a compreender todas as razões que o Espírito Santo tinha para impedi-los de ir para a Bitínia, mas daí, quando consideramos a colheita de almas na Macedônia por terem obedecido à voz do Espírito, é possível que comecemos a entender.

Você já passou pela experiência de ver um plano seu fracassar, um plano que aparentemente estava em harmonia com a vontade de Deus, para depois descobrir que Ele tinha outra coisa em mente para a sua vida? Diz a Inspiração que "nossos planos são com freqüência frustrados, a fim de que sejam cumpridos os planos de Deus a nosso respeito". - A Ciência do Bom Viver, pág. 473.
Sim, podemos ter nossas Bitínias, mas Deus tem as Suas Macedônias.




Sua Opinião:

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigado pela visita!!! Comente sobre o Assunto...